Em entrevista recente para o website Refinery29, a stylist Alejandra Hernandez, que trabalha desde 2011 com Iggy Azalea, falou sobre como começou essa parceria, o videoclipe de “Mo Bounce”, uma possível turnê da cantora e sua vida pessoal.

Confira logo abaixo:

Como você já deve estar ciente nesse momento, Iggy Azalea tem uma honestidade admirável, um mantra de “eu não dou a mínima” para as coisas, não importa se é sobre cirurgias plásticas ou políticas de anéis de noivado, e suas escolhas de estilo são tão ousadas quanto. Nós saímos com a sua stylist de longa data, Alejandra Hernandez, para saber um pouco como é vestir Azalea para uma mistura nem um pouco tediosa de tapetes vermelhos e videoclipes. Mais recentemente, a dupla trabalhou no vídeo de “Mo Bouce” (Além de trabalhar com a estrela australiana, Hernandez está trabalhando em sua própria linha de roupas esportivas.)

Como você começou a trabalhar com a Iggy?
“Nós nos conhecemos em um 7-Eleven, na verdade. Foi logo depois que eu assisti o vídeo online de ‘PU$$Y’, e eu estava, ‘Quem diabos é essa garota, essa bomba loira, e de onde ela veio?!’ Eu nem reparei que ela era australiana. Meu namorado da época tinha começado a dirigir videoclipes; Ele achou as informações sobre o empresário dela, e pediu para fazer um vídeoclipe para Iggy. Eu fui a stylist dele, e Iggy e eu começamos a trabalhar juntas desde sempre; Tem sido seis anos bem loucos!”

Como o seu trabalho como stylist muda com o passar dos anos quando você começa a trabalhar com um cliente antes dele ser realmente famoso?
“No começo, eu apenas nem me importava com as pessoas de grife, por que eu sabia que eles não estariam dispostos a emprestar. Eu pedi o máximo de favores que eu podia, mas era difícil. Eu tive de ser criativa e engenhosa para fazer ela parecer legal e diferente no começo. Quando Iggy começou a ser notada pela imprensa por lugares como ‘V’ e ‘Paper’, pessoas começaram a prestar atenção em quem ela estava vestindo, e assim foi mais fácil de cuidar do estilo dela.”

Qual é o seu ‘look’ favorito da Iggy que você foi responsável?
“Há alguns meses, quando Iggy estava sendo homenageada como a Mulher do Ano pela GQ da Austrália, ela vestiu literalmente 4 milhões de dólares de diamantes em volta de seu pescoço, esse insano colar de cobra da Bulgari, sem camisa e um terno preto chique. Era escandaloso mas clássico o suficiente, e essa é uma forma perfeita de descrever o estilo de Iggy. Ela não gosta de estar tão lá fora, e sempre tem um elemento clássico de algum tipo, mas sim, ela definitivamente está lá fora. Quando eu olhei para trás, em alguns dos ‘looks’ que fizemos todos esses anos. Eu fico meio que, ‘Que estávamos pensando?!’ mas isso fazia sentido na época.”

Você trabalhou em todos os vídeos da Iggy desde 2011; Existe alguma consideração única quando você está estilizando videoclipes, em contraste com aparições em tapetes vermelhos?
“Com videoclipes, não há regras! É mais sobre fantasia. Como no vídeo de ‘Mo Bouce’, por exemplo, ela está usando redes de pesca rosa e um doido, quente maiô rosa. Quem iria vestir isso na vida real? É tão divertido; São coisas que não são realistas. Eu prefiro estilizar videoclipes do que tapetes vermelhos, na realidade.”

Conte-nos um pouco mais sobre o vídeo de “Mo Bounce”
“Nós o filmamos em Hong Kong; Iggy estava lá para ser a atração principal de um festival e pensamos que seria muito legal ficar lá alguns dias extras e filmar o clipe. Deu totalmente certo: ‘Mo Bounce’ é uma canção tão colorida, maluca, dançante, doida, então Hong Kong era perfeito, e nós realmente queríamos ser sensatas no quesito moda. Nós queríamos mostrar isso para as garotas nessas vibrantes e falsas roupas com suas bundas balançando para cima e para baixo. A parte do vídeo que brilha no escuro foi tão divertida de filmar também.”

Qual é a história por trás do remendo do shorts jeans da Iggy em que está escrito “My pussy grabs back”?
“Iggy realmente, realmente queria aquilo no vídeo; era importante para ela. Ela fica de foram de fazer declarações políticas, e ela não é geralmente alguém que as pessoas vão encontrar para conversar sobre o que está acontecendo na política. Mas ela é uma feminista a sua maneira, e eu acho que isso foi o seu jeito de dizer ‘Hey, garotas. Eu estou com vocês’ sem ter que de fato falar alguma coisa. Já que ela estava trabalhando com o Lil Internet, que é a pessoa mais anti-Trump existente, ela sabia que não seria impedida. Ele ficou, ‘nós vamos definitivamente colocar isso no vídeo’. Ela encontrou isso em algum lugar do Etsy. Eu estou usando aquele remendo e vários outros em um par de botas que eu ainda tenho que fazer para a Iggy, que ela irá usar em sua turnê”.

Videoclipes eram indiscutivelmente mais proeminentes nos anos 2000, quando a MTV e a VH1 os passavam constantemente e assistir TRL era essencial após as aulas. Por que você acha que eles ainda são relevantes? E por que eles são importantes falando em moda?
“Eu acredito que eles realmente criam momentos para os fãs conectarem-se com os artistas; É isso que fica na mente das pessoas para sempre. Isso, e apresentações no VMA: Eu acho que esse evento é tão importante em termos de roupas dos artistas que são realmente memoráveis. Iggy adora fazer vídeos, e isso significa algo para ela em termos de estilo. Eu cresci nos anos 90, então eu memorizei cada vestimenta em cada vídeo; Eu sou obcecada.  Aquele vídeo de Tom Petty inspirado em ‘Alice no País das Maravilhosas’, Don’t Come Around Here No More’; ‘Papa Don’t Preach’, e ‘Oops… I Did It Again’, da Britney Spears, são alguns dos meus vídeos favoritos. Oh, e qualquer vídeo da Missy Elliott. Eles são os melhores.”

Como o estilo de Iggy tem evoluído no período em que você está trabalhando com ela?
“Iggy tem falado abertamente sobre sobre seus seios, ela sempre quis vestir roupas realmente apertadas por que isso a fazia sentir-se mais feminina. É algo também da idade: Eu a conheci quando ela tinha 21, e ela está entrando nos 27 esse ano. Com a idade, as coisas mudam, inclusive no estilo às vezes, e eu percebi isso com a Iggy. Eu sinto como se ela fosse minha irmãzinha que eu vi crescer. Existem coisas que eu juro que, no passado, ela nunca iria vestir quando eu a conheci, e agora ela está interessada nisso. Eu estou ‘Ok, eu estou reparando em você!’ [Risadas] “.

Depois de trabalharem juntas por anos, Iggy ainda consegue te surpreender com suas roupas?
“Algumas vezes eu irei me encontrar com Iggy e ela estará usando um traje equestre completo, com botas para cavalgada e tudo. É hilário.”

Ser uma stylist trocou o seu estilo pessoal?
“Isso provavelmente me deu a habilidade de comprar sem precisar provar tudo. Eu odeio experimentar roupas. Eu vendi roupa vintage por tantos anos, e quando eu fui uma assistente de stylist na faculdade, ela me ensinou o truque de enrolar a cintura em volta do seu pescoço para ver se irá ajustar-se a sua cintura. Isso realmente funciona, você devia tentar! Com mangas, eu sempre tento assegurar que está certa com a axila. Também, quando as listras não combinam com a costura: isso é uma total ofensa para mim. É uma bagunça na câmera, e não gosto disso na vida regular; Isso significa algo bem mal feito e me deixa louca.”

Quais são as suas novas descobertas favoritas nos últimos meses?
“Tem essa marca coreana, Hyein Seo, ela é bem, bem legal. Também tem essa linha fora do Reino Unido, Craig Green; Iggy vestiu bastante de seus designs.”