Lil Internet, diretor do clipe de “Mo Bounce”, cedeu uma entrevista ao site Complex no qual falou sobre a personalidade de Iggy Azalea, como ocorreu o processo criativo e mais, confira algumas das perguntas traduzidas:

Você já dirigiu videos pro Diplo, Major Lazer, Beyoncé, e agora Iggy. O quê te fez querer trabalhar nesse projeto?

Iggy veio até mim e me quis para produzir esse vídeo, que é agora um dos maiores que eu já fiz. Entrei nesse projeto, mas eu não acredito que tenha sido como os outros que fiz, onde tinham um grupo inteiro de diretores na produção do vídeo. Foi exatamente assim a forma que trabalhei com Diplo e Beyoncé, usualmente meus grandes projetos acontecem dessa forma. Nesse caso, é muito legal porque termina muito mais colaborativo da minha parte e um pouco mais pessoal.

Você poderia explicar o processo? Como você lidou com a produção do clipe?

Algumas pessoas são apreciadoras visuais, elas captam imagens na cabeça delas. Algumas pessoas apenas escutam a música. Outras escutam mais emocionalmente, pra ver como isso faz as mesmas se sentirem. Eu sou definitivamente um apreciador visual. Quando eu ouvi essa música, imagens apareceram na minha cabeça. Eu sabia que seria filmado em Hong Kong – onde eu nunca fui, mas imediatamente eu pensei em um clipe no estilo Cyberfunk, Velozes e Furiosos, audacioso. E ela pensou o mesmo. Mandei pra ela algumas ideias, e ela me mandou de volta um monte de imagens e notas detalhadas. Pra ser honesto, esse foi o vídeo mais colaborativo que eu já fiz com algum artista. Iggy estava envolvida o tempo inteiro e isso foi muito, muito incrível de ter esse tipo de dinâmica de trabalho. Isso acontece muito menos do que você imagina.

Como você encontrou a garotinha que aparece vestida no casaco da Ferrari?

O nome dela é Bobo e eu esqueci quantos anos ela tem. Ela é muito jovem, acho. Tipo 6 ou algo do tipo. Iggy queria algumas crianças dançando no vídeo, e ela gostou muito dela. Ela não fala inglês então nossa comunicação foi apenas com gestos. Mas, no final das filmagens, eu e Bobo tinhamos um tipo de linguagem de sinais que nós podiamos nos comunicar. Ela teve alguns movimentos que sempre fazia denovo e denovo, mas quase no final, foi quando ela começou a se aquecer e adicionou algumas variações de movimentos. Ela frequenta a aulas de dança em Hong Kong.

Ela parecia confortável. Iggy tem uma aparência rude em termos de percepção de público. Ela tem um monte de características da comunidade do hip-hop. Você acha que a música e o vídeo vão mudar por causa disso?

Eu realmente não prestei muita atenção nisso, eu não sei, cultura pop, fofocas e toda essa merda. Eu sempre digo, “Vou fazer o Kool-Aid (Suco) mas não o beberei”. Ela veio a todas as sessões de edição, de correções de cores. Ela sentou lá enquanto eu editava o vídeo inteiro, basicamente. Apenas falando com ela que dá pra conhece-lá melhor, ela foi bem louca. Ela é muito legal, genuína e honesta quanto ao seu trabalho, que é tão genuíno quanto a própria.

Não posso falar isso por ela, obviamente, e isso é preciso ser dito primeiro e acima de tudo. Não posso especular o que isso vai fazer, mas vou te contar uma coisa: Eu sei que isso é ela querendo fazer o que ela quer, se expressando de uma forma genuína com músicas e vídeos que isso a deixou excitada a ponto de querer fazer. Pra ser honesto, eu acredito que ver artistas genuinos e honestos consigo mesmos é muito raro nos dias de hoje. Se você odeia isso, é uma ação totalmente ridícula. Quando a arte é realmente genuína como a dela, não faça nada, apenas respeite.